AUSÊNCIAS E PASSAGENS

Ficha Técnica
Dir.: Danilo de S’Acre
Idioma: Português
País: Brasil
Duração: 30 min.
Ano: 2016
Estreia mundial

Sinopse

AUSÊNCIAS E PASSAGENS é um filme experimental, um ensaio de audiovisualidades com reflexões metafóricas, espirituais e lógicas.
Movimentos e metamorfoses em forma de registros da cidade de Rio Branco, lugares turísticos sem ser cartões postais usuais e uma homenagem ao Rio Acre.
A persistência da memória, revelações ou lembranças perdidas no tempo e a falta que fazem pessoas e coisas preciosas que já não mais existem.
Um presságio poético de transparências e linguagens. Saudades transmutadas em nuvens.
Narrativas, símbolos, esperanças e sonhos, dissolvências dissimuladas na simplicidade do cotidiano.

CADEIA VELHA

Ficha Técnica
Dir.: Messias Nunes
Idioma: Português
País: Brasil
Duração: 40 min.
Ano: 2016
Estreia mundial

Sinopse

Com depoimentos de moradores e registros com mais de quarenta anos, o documentário homenageia e conta a história de um dos bairros mais antigos da capital do Acre.

SEU HÉLIO

Ficha Técnica
Dir.: Juca Badaró
Idioma: Português
País: Brasil
Duração: 29:34 min.
Ano: 2016

Sinopse

SEU HÉLIO narra, de forma poética, a história de Hélio Melo, seringueiro nascido na Amazônia que, através de suas tintas extraídas das folhas da mata, denunciou a derrubada da floresta do chamado projeto Oeste, onde a pecuária invadia a região Norte e, no Acre, expulsava os seringueiros. Seu Hélio, como era chamado, viajou o mundo expondo seus quadros e conquistando a todos com seu jeito simples e carismático. Em 2006, ganhou um salão na bienal de São Paulo. Mas Hélio Melo foi mais que pintor: foi contador de histórias, poeta, músico e, acima de tudo, um homem admirável, sem nunca deixar de ser simples, humilde e lindo.

HUAPA POJJEAMA (FAMILIA EN ESSE EJJA)

Ficha Técnica
Dir.: Carlos Andrés Eduardo Arce Delgado
Idioma: Esse Ejja
País: Bolivia
Duração: 35 min.
Ano: 2015
Estreia Internacional

Sinopse

Os Esse Ejja são um povo amazônico que vive apartado da modernidade, mas com os benefícios de toda sua cultura, das comodidades que têm vivendo como faziam seus ancestrais, onde hoje em dia, como há décadas atrás, o mais importante era seu núcleo familiar e a harmonia com o seu entorno… a natureza.