Jurados 2017-11-13T22:42:16+00:00

JURADOS DA MOSTRA COMPETITIVA DE LONGA-METRAGEM

Felipe Blanco

Jornalista chileno, além de editor, roteirista, programador de salas e crítico de cinema. Trabalhou em mídias como La Época, La Nación, Revista Qué Pasa e Canal 13. Atualmente é programador da Sala Cine UC da Vice-reitoria de Comunicações e Educação Continuada da UC, além de professor de graduação em Teoria e Crítica de Cinema do Instituto de Estética da UC, e professor de História do Cinema I, II e III na Escola de Cinema da Universidad Mayor em Santiago.

Mónica Delgado

Licenciada em Comunicação Social com mestrado em Estudos Culturais. Crítica de cinema e diretora da revista especialista Desistfilm, e colaboradora em diversas publicações impressas e on-line de cinema. Vídeo-ensaísta da plataforma Fandor. Realiza crítica de filmes desde 1998 em vários meios de comunicação como El Peruano, Expreso, El Dominical, Ideele, Quehacer, entre outros.

Fábio Andrade

Crítico de cinema, roteirista, diretor, montador, editor de som, curador e músico. Desde 2007, escreve para a revista Cinética, assumindo sua co-editoria em 2010. Formado em Jornalismo e Cinema pela PUC-Rio e Mestre em Roteiro pela Universidade de Columbia, de Nova York, com bolsa CAPES/Fulbright, atualmente faz um doutorado em Estudos de Cinema na Universidade de Nova York (NYU). Premiado em Brasília pelo desenho sonoro de Exilados do Vulcão (2013), de Paula Gaitán, já trabalhou com Eryk Rocha, Daniel Lentini, Bruno Safadi, Sergio Bianchi, entre outros. Dirigiu o curta Two Birds (2016).

JURADOS DA MOSTRA COMPETITIVA DE CURTA-METRAGEM

Álvaro Olmos

Cineasta nascido em Cochabamba-Bolívia. Vencedor de vários concursos nacionais e internacionais de curta-metragem. Em 2011, lançou seu longa documentário San Antonio; em 2012, o documentário Diario de Piratas, pelo DOCTV Bolívia; em 2014 lançou Matrimonio Aymara e agora se prepara para lançar sua primeira ficção intitulada WIÑAY.

Isabel Carrasco

Es graduada de Comunicación Social y tiene una Maestría en Estudios de la Cultura. Es productora de cine, directora de la Revista de Cine 25Watts y docente de la Escuela de Cine de la Universidad de las Artes.

En el 2009 funda junto con Iván y Alfredo Mora la empresa La República Invisible desde la que produce el largometraje de ficción Sin Otoño, Sin Primavera (2012) de Iván Mora; La Bisabuela tiene Alzheimer (2012, de Iván Mora) documental ganador de DOCTV.

Actualmente produce el documental Silverfish (de Alfredo Mora) y la ficción Gafas Amarillas, proyecto en post producción con el que participó en el Taller PUENTES, coproducido por Persona Non Grata Pictures de Brasil.

Nicolás Carrasco

Realizador, crítico de cinema, programador e distribuidor peruano. Foi aluno da Critics Academy del Festival de Locarno (2015) e da Talents Buenos Aires (2016). Seus textos e entrevistas apareceram em Indiewire, Desistfilm, Otros Cines Perú e na revista de cinema Ventana Indiscreta. Foi assistente de programação no Transcinema – Festival Internacional de Cine e programador do MUTA – Muestra Internacional de Apropiación Audiovisual. Foi assistente de direção de Juan Daniel F. Molero em “Videofilia (y otros síndromes virales)”, vencedor do Tiger Award no Festival de Rotterdam de 2015 e representante peruano ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2016.

JURADOS DA MOSTRA COMPETITIVA COMUNITÁRIA STEFAN KASPAR

Jessé Luiz (Dedé Stencil)

Artista visual autodidata e grafiteiro. Iniciou sua trajetória artística em 2006, criando várias intervenções na cidade de Rio Branco. Ativista do movimento hip hop, principalmente na linguagem do graffitti. Atualmente é presidente do CAUA – Coletivo de Arte Urbana Acreano.

Darci Seles

Nascido em Cáceres/MT, artista plástico, reside no Acre desde 1996. Realizou exposições no Acre, Rio Grande do Sul, Brasília, São Paulo, Manaus, Rondônia, Peru, Áustria, Tailândia e China. Trabalhou como ator de cinema e teatro e atua como curador, currier, ilustrador, cenógrafo e aderecista.

Flávio Lofêgo Encarnação

Ator, dramaturgo e diretor teatral carioca radicado em Rio Branco, é professor do Curso de Artes Cênicas da Universidade Federal do Acre. Em mais de 35 anos de carreira, dirigiu espetáculos, atuou em peças teatrais, filmes e foi professor de milhares de alunos de teatro. Foi assistente de direção do paulista José Celso Martinez Corrêa e do diretor de espetáculos Carlos Wilson, e diretor de cena de Roberto Talma. Como roteirista de cinema, recebeu o Prêmio Nacional de Roteiros de Curta-Metragem por “Memórias da Chibata” (2004). Atualmente faz parte da Cia. de Teatro Tanto de Lá Quanto de Cá e está em circulação com o espetáculo “Oração para um Pé de Chinelo”, de Plínio Marcos, por ele dirigido.

SalvarSalvar